Notícias

Material que polui o meio ambiente vira enfeite de natal
Ampliar

Professores e alunos do Colégio Barbosa Ferraz mostram as embalagens retiradas do Rio Pindaúva.

Quando pensamos na preservação do meio ambiente, a primeira idéia que vem a nossa mente é evitar o desmatamento da Amazônia. No entanto, não nos atentamos para pequenos maus hábitos do cotidiano, que também provocam grandes danos à natureza.

 

Um desses exemplos é como tratamos a questão do lixo que produzimos todos os dias. Alunos do curso de técnico em meio ambiente do Colégio Estadual Barbosa Ferraz aproveitaram o feriado municipal de 19 de novembro, para fazer uma ação ecológica.

 

Eles percorreram aproximadamente dois quilômetros do Rio Pindaúva, manancial que abastece o município, para recolher embalagens plásticas que estavam boiando no leito e nas margens do córrego. No curto percurso, que teve início na antiga fábrica de tubos da prefeitura, até as margens da Velha Usina, foram recolhidas, aproximadamente, 500 garrafas plásticas de refrigerante, além de inúmeros outros tipos de embalagens.

 

O professor Paulo Afonso Ribeiro, que acompanhou os alunos na expedição, destacou que além da grande quantidade de lixo jogado no rio, outros fatores preocupam os defensores do meio ambiente, como o processo de assoreamento do leito do Pindaúva.

 

A falta de mata ciliar é outro fator importante e como não existe a proteção natural dos rios, toda a água da chuva, carregada de detritos, é jogada dentro do leito, fazendo com que córrego, em alguns locais, não tenha mais que 30 centímetros de lâmina de água. “Nesses locais a profundidade média deveria ser entre 1 metro e 1,5 metro”, cita o professor.

 

Além das embalagens plásticas, Paulo ressaltou que durante o passeio foi observado que em vários locais o rio está servindo de depósito de entulho de construção, inclusive com materiais que poderiam ser aproveitados. Todas as embalagens recolhidas foram encaminhadas à Casa do Artesão de Ivaiporã, para que possam ser aproveitadas para a confecção das árvores de Natal que a Câmara da Mulher Empreendedora pretende instalar nas praças centrais do município.



© Colégio Estadual Babosa Ferraz - Todos os direitos reservados