Notícias

Técnicos em Meio Ambiente podem assinar projetos
Ampliar

Professores e alunos do Curso Técnico em Meio Ambiente do Colégio Barbosa Ferraz

O Colégio Estadual Barbosa Ferraz, em Ivaiporã, solicitou, em março, o processo de registro junto ao Crea (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura), quando foram estabelecidas, através da análise curricular, as atribuições para os alunos que concluíram o Curso Técnico de Meio Ambiente e que solicitaram o registro junto ao órgão responsável.

 

Baseada nos Decretos Federais 90.922/85 e 4.560/02, a instituição de ensino divulgou quais as ações que profissional com essa qualificação pode executar. Segundo a coordenadora de estágio do curso, Rafaela Jorge, o técnico em Meio Ambiente é responsável, por exemplo, pela elaboração e assinatura técnica de projetos na área de impacto ambiental e paisagismo. Com isso, eles podem emitir ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) perante o Crea, para projetos como Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Líquidos, Laudos Ambientais, Plano de Controles Ambientais e Laudos Paisagísticos.

 

O profissional também está habilitado a requerer a outorga para o uso de água e licenças ambientais para os mais diversos empreendimentos.

 

Rafaela Jorge defende a importância do profissional para a solução dos problemas ambientais que assolam a região, como o uso indiscriminado de agrotóxicos, descuido das nascentes dos mananciais, falta de saneamento rural, descarga de dejetos orgânicos e químicos nas águas, lixo urbano e rural em lixões, erosão e degradação do solo.

 

O professor e coordenador do Curso Técnico em Meio Ambiente, Osmar Stier Júnior, afirma que a formação dos profissionais irá suprir as demandas existentes na elaboração e execução de projetos ambientais. Ele acredita que os departamentos municipais de Meio Ambiente poderão absorver grande parte dessa mão-de-obra existente, não precisando contratar profissionais de grandes centros, para várias ações que são necessárias atualmente.

 

A tendência, já em função dessa preocupação da sociedade com as questões ambientais, é que o profissional formado nesta área tenha cada vez mais campo de atuação. Osmar Stier Júnior lembra que, recentemente, a Copel (Companha Paranaense de Energia Elétrica) promoveu concurso público para a contratação de técnico em Meio Ambiente, uma vez que não contava com esse tipo de profissional nos quadros.

 

Para o diretor do Colégio Estadual Barbosa Ferraz, Ivan Lopes Mendes, a confirmação dessas atribuições são importantíssimas para o curso, mostrando que é possível a formação de profissionais e que terão um amplo campo de atuação. Ele conta que este é o primeiro curso técnico do Paraná a conseguir o registro junto ao Crea. “Vários alunos fizeram o requerimento do registro junto ao órgão de fiscalização e estão habilitados para a elaboração de projetos na área ambiental”, afirma.

 

Ele avisa que as empresas e órgãos públicos interessados podem entrar em contato com a escola, que mantém um cadastro com o nome dos técnicos habilitados em elaborar e assinar projetos. “O Barbosa Ferraz é uma escola de referência, porque dispõe do curso há cerca de 4 anos”, salienta.

 

Seminário de Meio Ambiente
A coordenação do curso iniciou os preparativos para o Seminário de Meio Ambiente/2010, que está inicialmente programado para os dias 31 de agosto e 1º de setembro.

 

A promessa é a realização de um grande evento com diversas novidades e apresentação de vários projetos desenvolvidos pelo curso. A partir do mês de junho, o Barbosa Ferraz deve abrir o processo de seleção para os interessados em se inscrever no Curso Técnico em Meio Ambiente.



© Colégio Estadual Babosa Ferraz - Todos os direitos reservados